05 setembro 2017

PROPOSTA DA DEPUTADA CRISTINA SILVESTRI ELEVA 2ª CIA DA PM DE LARANJEIRAS DO SUL À CONDIÇÃO DE CIA INDEPENDENTE.


Assembleia Legislativa do Paraná aprovou Proposta da Deputada Cristina Silvestri, para elevação da 2ª Companhia da Polícia Militar de Laranjeiras do Sul, à categoria de Companhia Independente.


Isto vai trazer maior mobilidade e agilidade nos serviços prestados a população, incluindo efetivo policial, novos destacamentos e maior capacidade de mobilidade para atender uma das áreas rurais mais vulneráveis do Paraná.

Laranjeiras do Sul, está situada na rota do tráfico internacional de drogas e áreas de constantes conflitos agrários, pois os municípios de Rio Bonito do Iguaçu e Quedas do Iguaçu, detém os maiores assentamentos e acampamentos rurais da América Latina.


De acordo com a deputada, a 2ª Cia do 16º Batalhão da Polícia Militar (BPM) com sede em Laranjeiras do Sul, é a maior área territorial sob responsabilidade da Policial Militar do Paraná com 23.247,393 KM² e atende uma população superior a 500 mil habitantes, nos 29 postos distribuídos em 24 municípios.

O pedido foi feito com base em 20 itens, que apontaram carência de segurança nesta região Centro-Sul do Estado e esta distorção será corrigida com a criação de uma nova companhia da Polícia Militar, afirmou Cristina Silvestri.

Além dos conflitos com o grande número de invasões de propriedades rurais por movimentos sociais com reivindicações de reforma agrária, temos também uma preocupação com as aldeias indígenas, de Etnias Caingangue e Guarani, com Reservas nos municípios de Espigão Alto do Iguaçu, Nova Laranjeiras e Rio Bonito do Iguaçu. 

Nesta região, está o maior assentamento rural da América Latina (Ireno Alves) com mais de 1.500 famílias, em torno de 4.500 pessoas. 

E também o maior acampamento de sem terra (Herdeiros do 1º de maio), de invasão por movimentos sociais, com mais de 7.000 pessoas acampadas, dos quais cerca de 70% não se encontram registrados nas estatísticas do IBGE, afirmou Cristina Silvestri.

Um dos ítens que mais chamaram a ataençào da deputada, foi  a alta taxa de criminalidade e violência, principalmente de homicídios, porte de arma de fogo, uso e tráfico de entorpecentes, além de furtos em propriedades rurais, bem como o tráfico internacional (drogas, armas, animais silvestres) que circula pela BR-277, e, que usa a região como ponto de fuga e até de desova do contrabando.

Fonte:
G.V.R

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário